Acesse o SIC - Sistema Interativo Cliente

Conservação do Imóvel

Cuide bem do imóvel

Dentre os deveres do inquilino, está o de se preocupar com a manutenção do imóvel.

O inquilino deve zelar pelo imóvel durante a sua permanência, pois, ele deverá entregá-lo nas mesmas condições em que o recebeu no final da locação.

Em qualquer situação em que o inquilino observe problemas no imóvel, ele deve comunicar por escrito a imobiliária, pois, caso contrário, poderá ser responsabilizado pelo dano.

Existem concertos que são de responsabilidade do proprietário, como aqueles que derivam de problemas estruturais, por exemplo.

O melhor a fazer é entrar em contato com a imobiliária e se informar sobre o problema que está tendo e ver como proceder.

Esteja atento aos equipamentos do imóvel e informe à imobiliária sobre qualquer alteração no funcionamento das redes de água, energia elétrica, gás, etc...

Tenha sempre a mão os telefones das companhias fornecedoras de água, luz e gás para informar problemas no fornecimento.

A imobiliária estará sempre à disposição para auxiliá-lo nos problemas, no entanto, não deixe para comunicar os problemas na última hora. Lembre-se que a imobiliária funciona em horário comercial e, quando notificada, avisará ao proprietário do imóvel sobre o problema para que este procure uma solução para o problema.

Alguns itens do seu imóvel precisam de inspeção e ou manutenção regular. A seguir, damos alguns exemplos úteis:

 

CALHAS

As calhas e dutos do telhado precisam ser constantemente limpos, principalmente, antes do período de chuvas que ocorre de Novembro à Março, pois, estando entupidos eles podem direcionar a água para cima da laje ou forro, causando vazamentos, goteiras e infiltrações;

A limpeza das calhas e dutos é de responsabilidade do inquilino.

 

CAIXA D’ÁGUA

A caixa d’água deve ser limpa a cada seis meses a fim de evitar o acúmulo de lodo e a proliferação de bactérias, mantendo a água sempre em boas condições para utilização e consumo.

É necessário fazer o esgotamento da caixa, para a limpeza das paredes e do fundo com a utilização de escova.

Existem empresas especializadas que realizam este trabalho. Vale a pena, pois, geralmente as caixas d’água ficam sob o telhado em local de acesso difícil, além de que, na maioria, são feitas de amianto ou cimento e podem se quebrar com o manuseio incorreto.

 

PISCINAS

As piscinas também requerem cuidados especiais. Você deve fazer a aplicação de cloro e de outros produtos recomendados pelos fabricantes da piscina para manter a água com boa qualidade e com o PH equilibrado, além de combater a proliferação de bactérias e insetos como o mosquito da DENGUE.

Evite deixar a piscina vazia, pois, pode causar ressecamentos, rachaduras e vazamentos.

 

RALOS E CAIXAS DE INSPEÇÃO

As caixas de inspeção, ralos e outras áreas de escoamento devem ser vistoriadas e limpas a cada 30 dias, removendo todos os detritos utilizando uma solução de 1 litro de querosene para cada 5 litros de água.

IMPORTANTE: Nunca jogue restos de comida, papeis e outros objetos nos ralos, pois, eles podem causa entupimento e o refluxo do esgoto para dentro da casa.

 

VASO SANITÁRIO

Jamais jogue papel higiênico, absorventes íntimos, fraldas ou outros objetos no vaso sanitário, pois, eles podem causar entupimentos e o refluxo do esgoto.

Para a sua maior higiene, recomendamos que você troque a tampa do vaso.

Para realizar uma boa higienização no seu banheiro, recomendamos a utilização de água sanitária diluída em água.

 

AQUECEDOR

O aquecedor a gás deve ser revisado a cada seis meses. Esta orientação é do corpo de Bombeiros.

 

PISO DE MADEIRA

Tenha cuidado ao aplicar produtos no piso, pois, podem provocar danos à madeira.

Dica: Ao precisar mudar ou arrastar móveis, utilize um tapete velho.

 

PREVENÇÃO CONTRA VAZAMENTOS HIDRÁULICOS

Os vazamentos de água costumam ser uma das dores de cabeça mais recorrentes aos proprietários de residências e espaços comerciais. Independentemente do tamanho do vazamento, seja uma torneira frouxa, um cano entupido ou a água que retorna pela descarga, todos sempre acarretam em prejuízos e perda de tempo. Além dos custos com materiais e mão de obra para conserto, há também o desperdício de água que, consequentemente, afeta a conta no fim do mês. Para evitar quaisquer problemas com equipamentos ligados à rede hidráulica é importante seguir alguns passos preventivos.

De acordo com as Normas Técnicas Brasileiras (NBR), verificações e limpezas de determinados itens, incluindo louças e metais, devem seguir uma periodicidade. Ralos, sifões de louças e pias devem ser checados a cada mês, pois são utilizados com mais frequência. Já os registros de pressão, que normalmente são menos utilizados no cotidiano, podem ser verificados a cada ano. Os crivos e arejadores dos chuveiros também requerem cuidados, verificando a cada seis meses se os furos por onde passa a água não estão entupidos.

Mecanismos de descarga, incluindo a caixa acoplada, necessitam de atenção redobrada, pois a má conservação do equipamento pode acarretar em vazamentos que por vezes trazem o cheiro e água do esgoto para dentro de casa.

A água suja coloca em risco a saúde dos moradores ou usuários do espaço, devido à grande quantidade de germes e doenças encontrados no esgoto. Vale ressaltar que o proprietário deve apenas realizar inspeções e limpezas.